artigo blog transporte animais

Como transportar animais no carro em segurança?

Vai viajar de carro e quer levar os seus animais de estimação? Saiba como transportar animais no carro em segurança.

PUBLICADO A 8 JANEIRO 2024 

Viajar de carro com animais de estimação exige alguns cuidados especiais. Por um lado, há uma série de requisitos legais a respeitar. Mas mais do que cumprir a lei, trata-se de fazer com que os “patudos” tenham uma viagem segura e confortável. Descubra como transportar animais no carro em segurança.

Transportar animais no carro: o que diz a lei?

A lei não concretiza as condições concretas deste transporte, mas o Decreto-Lei n.º 315/2003 destaca que deve ser feito num veículo apropriado à espécie, considerando o espaço, ventilação, temperatura, segurança e fornecimento de água. Já o Código da Estrada salvaguarda que o transporte não pode colocar em perigo a condução, o trânsito e os passageiros.

Se o transporte de animais não for feito de forma adequada, o detentor do animal fica sujeito ao pagamento de coima, uma vez que estará a colocar em causa a segurança da condução. Por isso, caso viaje com animais soltos no veículo, as autoridades podem multá-lo com uma coima entre os 60 e 600 euros, dependendo da gravidade da ocorrência.

Como transportar um cão ou gato no carro em segurança?

Para evitar multas e garantir uma viagem tranquila para todos, siga estas dicas.

1.    Comece a preparação antes da viagem

Fazer uma viagem com o seu patudo pode ser uma experiência muito divertida. O segredo é ajudá-lo a sentir-se seguro. Antes da viagem, leve-o a passear para gastar energia e fazer as necessidades. Assim, estará mais relaxado e cansado durante a viagem. Não o alimente 3 horas antes da viagem, porque o patudo pode enjoar. O estômago vazio evita que se sinta pior. 

2.    Escolha uma caixa transportadora adequada

A caixa transportadora para o carro é a solução mais comum, quer para cães, quer para gatos. Existem em vários tamanhos e estilos para diferentes pesos e tamanhos do animal. Escolha o tamanho de forma que o animal se possa levantar, virar e deitar confortavelmente. Uma caixa muito pequena pode causar desconforto, ao passo que uma muito grande pode permitir movimentos excessivos, o que não é seguro durante a viagem. As caixas transportadoras também protegem os animais em caso de acidente. Aguentam impactos e mantêm o animal a salvo em caso de movimentos bruscos do veículo. 

3.    Poderá usar o cinto de segurança para cães e gatos em viagens longas

O cinto de segurança prende o peitoral do animal de estimação ao cinto de segurança do carro. É uma opção prática e fácil de utilizar, sendo ideal para viagens mais longas, uma vez que reduz a sensação de confinamento. Os animais têm mais liberdade de movimento para sentar, ficar em pé, deitar-se durante a viagem e até mesmo ver o ambiente ao redor, que pode reduzir a ansiedade. 

Em caso de acidente, os cintos de segurança evitam que os animais sejam projetados dentro do carro, reduzindo significativamente o risco de lesões graves. Além disso, esta solução também permite que o animal se sinta mais próximo do tutor durante a viagem, permitindo algum nível de interação, o que pode ser reconfortante para alguns animais, especialmente os mais ansiosos. 

Para animais de grande porte, considere ainda instalar uma rede ou grelha entre os bancos traseiros e a bagageira, isolando o animal na parte de trás para não interferir na condução. Contudo, esta não é a melhor solução em termos de segurança para o animal. Em caso de acidente, ou até mesmo quando há uma travagem repentina, o animal pode ser projetado violentamente para a frente, provocando lesões graves.

4.    Prepare entretenimento para a viagem – mas sem exageros!

Certifique-se de manter um ambiente tranquilo dentro do carro, quer quanto à temperatura, quer quanto ao volume e som da música. Coloque perto do animal um objeto que lhe seja familiar, como um brinquedo ou uma manta. O ideal é que o objeto tenha o cheiro do tutor. Vá comunicando com o animal durante a viagem, para que se sinta confortável e seguro. Evite que o patudo viaje com a cabeça de fora da janela. É certo que os animais gostam e pode ser divertido, mas não é seguro. Pode até provocar otites.

5.    Faça paragens regulares

Esta é uma dica de segurança que protege tanto os animais como as pessoas. Em viagens longas, faça paragens regulares – pelo menos de duas em duas horas. Tenha sempre consigo um recipiente com água que possa usar durante a paragem, para evitar que o animal fique desidratado.

Génesis, ao seu lado para tornar as viagens mais seguras

Agora já sabe como preparar a próxima viagem com o seu amigo de quatro patas. Escolha a forma de transportar animais no carro que melhor se adeque ao tamanho e comportamento do seu animal, alguns podem sentir-se mais seguros e confortáveis numa caixa transportadora, ao passo que outros podem preferir viajar com cinto de segurança. Considere sempre o bem-estar e a segurança do seu patudo antes de tomar uma decisão. 

Por exemplo, a modalidade do seguro automóvel Terceiros Plus tem como cobertura adicional a Proteção Animais Domésticos, que garante tratamentos médicos e despesas de internamento ao seu patudo até ao limite do capital contratado em caso de sinistro garantido pela apólice. Conte com a Génesis para viajar com a melhor companhia de sempre, em segurança.


Informação atualizada em: 8 de janeiro de 2024

Fontes: 

https://www.cgd.pt/Site/Saldo-Positivo/casa-e-familia/Pages/Transportar-animais-estimacao.aspx

https://www.deco.proteste.pt/familia-consumo/animais-estimacao/dicas/como-transportar-cao-carro-segurancahttps://controlauto.pt/seguranca-rodoviaria/educacao-rodoviaria/viajar-com-animais-de-estimacao

PUB. Não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.

O conteúdo desta página tem caráter meramente informativo, geral e abstrato. Não constitui parecer profissional, nem jurídico. Esta informação não dispensa a consulta da legislação em vigor.